Como a mielomeningocele acomete as crianças?

Como a mielomeningocele acomete as crianças?

Por: - Cirurgia Pediátrica - /SC 17015 | RQE 11522
Publicado em 25/08/2018 - Atualizado 07/02/2019

A mielomeningocele é uma  malformação congênita. Assim, a criança já nasce com o problema que é caracterizado por uma deficiência no fechamento da coluna do feto, afetando em algum grau os nervos que vão para bexiga, intestino grosso e para os membros inferiores, por exemplo. É possível ser diagnosticada durante o pré-natal.

A mielomeningocele é considerada um problema crônico, já que as crianças com esse problema deverão ter certos cuidados para o resto da vida. Por isso, é muito importante que os pais e familiares do paciente entendam as necessidades  dessas crianças e o acompanhamento contínuo que necessitam.

O que é mielomeningocele?

Para saber o que é mielomeningocele, é importante entender o processo de formação da coluna vertebral. A formação  da coluna vertebral se dá logo nas primeiras semanas de gestação e vai acompanhando o desenvolvimento do feto. Por volta da sexta ou sétima semana, a espinha dorsal inicia o processo de ossificação das vértebras.

Existe um canal dentro da coluna vertebral que é protegido pelos ossos, pois é justamente onde passa a medula espinhal de onde partem os nervos espinhais, responsáveis por ajudar a comandar os movimentos do corpo.

A doença ocorre quando esse canal não se fecha totalmente durante a gravidez. Assim, partes da medula e/ou nervos que deveriam estar dentro do canal, protegidos pelas vértebras, ficam expostos. A essa malformação deu-se o nome de mielomeningocele (MMC) ou espinha bífida aberta.

Diagnóstico da mielomeningocele

O diagnóstico pode ser feito durante o período pré-natal através da ultrassonografia ou ao nascimento. Apesar do difícil impacto inicial, é muito importante que os pais sejam firmes e tenham apoio de seus familiares e do médico que acompanha o caso. A não compreensão do problema só irá agravar o caso.

Também é interessante acompanhamento psicológico. Os cuidadores da criança necessitarão se adaptar a  realidade nova, compreendendo certas limitações e possibilidades da situação.

Alterações que a mielomeningocele pode trazer à criança

O diagnóstico da mielomeningocele pode acarretar algumas situações, como:

  • paralisia parcial ou total nos membros inferiores;
  • hidrocefalia: acúmulo de líquido dentro da cabeça;
  • diminuição da sensibilidade abaixo da área afetada;
  • constipação intestinal ou incontinência fecal;
  • alterações no aparelho urinário: pode causar danos aos rins ou incontinência urinária.

A importância do urologista pediátrico

Dentre as complicações que a mielomeningocele traz, estão as alterações no aparelho urinário. Por isso, é muito importante que as crianças que apresentem mielomeningocele também sejam acompanhadas por um urologista pediátrico logo após o diagnóstico, com intuito de preservar a função renal.

O urologista pediátrico passará as devidas orientações, de acordo com as especificidades de cada paciente. As orientações podem ser uso de determinadas medicações, cateterismo intermitente limpo (sondagens para ajudar a esvaziar a bexiga) pela uretra ou trajeto criado cirurgicamente (Mitrofanoff), entre outras.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Cirurgia Pediátrica - /SC 17015 | RQE 11522
Publicado em 25/08/2018 - Atualizado 07/02/2019

Realizar cirurgias em crianças não era algo que o Dr. Rafael Miranda Lima imaginava que...  Ver Lattes

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

Leia mais

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Leia mais

ebook
20/09/2018

Ebook de Dicas

BAIXAR

Agendar Consulta