Como prevenir a constipação intestinal nas crianças?

Como prevenir a constipação intestinal nas crianças?

Por: - Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 02/07/2019

A constipação intestinal, popularmente conhecida como prisão de ventre, é um problema bastante comum à população adulta, afetando cerca de 1 a cada 7 pessoas saudáveis, principalmente pacientes do sexo feminino. Contudo, a dificuldade para evacuar também pode afetar bebês e crianças de todas as idades, necessitando de uma investigação aprofundada, já que pode estar relacionada a doenças urológicas.

Ouça este conteúdo:

 

Para adolescentes ou crianças em idade escolar, o adequado é que as fezes tenham uma aparência pastosa e que as idas ao banheiro ocorram de uma a duas vezes ao dia, sem apresentar dor ou dificuldade para evacuar.

Em recém-nascidos, o padrão é outro: geralmente, o bebê evacua após a amamentação, podendo chegar a uma média de oito vezes ao dia.

Mas quando devo me preocupar com a saúde intestinal de meu filho? Para esclarecer essa questão, trouxemos as principais informações sobre constipação intestinal na infância. Acompanhe!

Quando há constipação intestinal?

Constipação intestinal pode ser definida como uma alteração no funcionamento do intestino que leva a uma dificuldade de evacuação por um longo período. Em bebês e crianças pequenas, esse período deve chegar a pelo menos um mês, e em crianças mais velhas, pelo menos, dois meses. Contudo, o primeiro sinal pode ser observado após a criança ficar três dias consecutivos sem evacuar.

Quais são as principais causas?

As causas da constipação intestinal podem estar relacionadas a fatores hereditários, alimentares e psicológicos. Além disso, costumam ser diferentes em cada faixa etária.

Em bebês com menos de um ano, o problema tende a aparecer quando os pais inserem cereais e alimentos sólidos na dieta do pequeno.

Em crianças na faixa etária de 2 a 3 anos, período em que começam a controlar os esfíncteres e aprendem a usar o vaso sanitário, a constipação intestinal pode surgir a partir da retenção prolongada das fezes durante o processo de aprendizagem. Com o acúmulo, as fezes tornam-se duras e secas e a criança pode segurar ainda mais a evacuação, já que ela passa a sentir dor e desconforto para defecar, o que, em muitos casos, acaba por gerar um círculo vicioso.

Já em crianças maiores, as principais causas incluem dieta pobre em fibras, pouca ingestão de líquidos, consumo excessivo de alimentos industrializados e sedentarismo. O problema ainda pode estar associado a doenças do cólon e do reto, além de estresse, depressão e ansiedade.

Como identificar constipação intestinal em crianças?

A constipação pode ser facilmente identificada observando-se os principais sintomas que o problema causa. Dentre eles, podemos citar:

  • ausência de evacuação por mais de 3 dias;
  • fezes duras e secas
  • fezes grandes demais ou na forma de bolinhas;
  • dor ou desconforto na evacuação;
  • gotas de sangue no exterior das fezes;
  • dores abdominais.

Por isso, é essencial que os pais tenham conhecimento sobre o “cocô” dos seus filhos, já que a constipação intestinal pode trazer consequências para a saúde urológica da criança.

A constipação e sua relação com problemas urológicos

Em alguns casos, a constipação pode ser um dos sintomas de problemas urológicos. Por isso, é importante ficar atento se a constipação está acompanhada de outros sinais característicos  de alterações no trato urinário. Conheça as principais doenças que podem causar constipação!

Incontinência urinária: quando a criança não tem autonomia para urinar, além da incontinência, as lesões no sistema nervoso, responsável pela eliminação da urina, também podem resultar em vazamento intestinal e constipação.

Enurese noturna: a enurese noturna ocorre quando a criança não tem total controle sobre a bexiga durante a noite e acaba fazendo xixi na cama. Em alguns casos, o problema pode ser acompanhado de constipação.

Refluxo vesicoureteral:  o problema ocorre quando a urina que ser expelida na micção faz o caminho contrário, retornando para os rins. Em crianças mais velhas, a constipação pode ser um dos sintomas característicos.

Como prevenir?

A prevenção da constipação intestinal em crianças e adolescentes pode ser realizada com medidas simples que contribuem para a saúde de maneira geral. Confira as principais!

  • manter uma alimentação saudável e adicionar fibra na dieta;
  • beber muito líquido durante o dia;
  • praticar exercícios físicos;
  • incentivar a criança a usar o vaso sanitário após as principais refeições.

Em bebês, é importante respeitar o tempo de amamentação e só começar a oferecer refeições pastosas a partir dos 6 meses de idade. A introdução de alimentos mais sólidos deve ser realizada com cautela para não sobrecarregar o sistema digestivo do pequeno.

Além disso, os pais devem se atentar à saúde psicológica e emocional da criança, já que alterações como estresse, ansiedade e depressão podem causar dificuldade prolongada para evacuar. Portanto, prevenir esses problemas também significa prevenir a constipação intestinal.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite para nos seguir no Facebook e Instagram e passe a  receber dicas de cuidados com a saúde da criança diretamente no seu feed!

Tags: constipação intestinal, constipação intestinal nas crianças, prisão de ventre.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 02/07/2019

Formada em medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Residência médica em cirurgia geral no...  Ver Lattes

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

Leia mais

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Leia mais

ebook
20/09/2018

Ebook de Dicas

BAIXAR

Agendar Consulta