Como reparar os testículos no lugar errado durante a infância?

Como reparar os testículos no lugar errado durante a infância?

Por: - Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 20/12/2018 - Atualizado 20/03/2019

Os testículos são glândulas sexuais masculinas que fazem parte do sistema reprodutor do homem e possuem a função de produzir espermatozoides e testosterona, o principal hormônio masculino, responsável pela determinação de características secundárias, como a distribuição de pelos e engrossamento da voz.

A formação dos testículos ocorre ainda no período gestacional, fase em que se encontram localizados no interior da cavidade abdominal. Somente a partir do sexto mês é que eles migram para o escroto, em forma de resposta ao estímulo hormonal dos bebês do sexo masculino.

Em alguns casos, o desenvolvimento dos testículos não acontece de maneira adequada e podem ocasionar problemas genitais ou urológicos, logo após o nascimento ou nos primeiros anos de vida. A boa notícia é que, com o diagnóstico precoce, é possível tratá-los e permitir que a criança tenha testículos saudáveis.

Quais são os problemas mais comuns nos testículos?

Conheça os problemas e doenças mais comuns relacionados aos testículos durante a infância.

Criptorquidia

criptorquidia acontece quando um ou ambos os testículos não descem normalmente até o escroto, ficando dentro do canal inguinal ou até mesmo dentro do abdômen. Normalmente, a doença não causa sintomas aparentes, mas pode comprometer a produção de esperma posteriormente e aumentar os riscos de câncer testicular.

Segundo o Hospital Sírio-Libanês, 3% dos recém-nascidos apresentam os testículos retidos. Esse número sobre para até 20% quando falamos de bebês nascidos prematuramente. Geralmente, o testículo desce normalmente para o escroto até o primeiro ano de vida. Após essa idade, apenas 1% dos meninos sofrem de criptorquidia.

Para identificar o problema, é preciso que os pais fiquem atentos aos primeiros meses de vida da criança, caso ela tenha nascido com um ou dos testículos retidos. Se o problema persistir, é preciso levar a criança a um cirurgião pediátrico.

O tratamento é realizado por meio de um procedimento cirúrgico, no qual é feito uma incisão para que o cordão espermático possa conduzir o testículo para a bolsa escrotal.

Testículos retráteis

Os testículos retráteis, também chamados de hipermóveis, se movem com facilidade para cima e para baixo entre o escroto e o canal inguinal. Esses movimentos são uma resposta a reações desencadeadas pelo frio, medo ou contração da musculatura abdominal.

Diferente da criptorquidia, os testículos retráteis não necessitam de tratamento, apesar de parecer que há algo errado com a criança. Entre os 7 e 10 anos, os estímulos hormonais começam a se manifestar e fazem com que os testículos se fixem permanentemente no escroto.

Atenção ao desenvolvimento da criança

Portanto, para que problemas como a criptorquidia possam ser corrigidos e tratados a tempo, o mais importante é que os pais prestem atenção nas crianças. Na hora do banho, é recomendado reparar se o pênis e os testículos estão saudáveis e se não há alguma anomalia que precisa ser tratada.

Caso você desconfie que há algo errado, procure um urologista pediátrico quanto antes. Somente um profissional capacitado é capaz de identificar e tratar o problema corretamente.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato e mande sua pergunta, ela pode virar tema de nossos próximos artigos!

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 20/12/2018 - Atualizado 20/03/2019

Formada em medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Residência médica em cirurgia geral no...  Ver Lattes

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

Leia mais

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Leia mais

ebook
20/09/2018

Ebook de Dicas

BAIXAR

Agendar Consulta