Escroto Agudo: O que é e por que acontece

Escroto Agudo: O que é e por que acontece

Por: - Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 03/06/2019

Em muitos casos, a dor testicular pode ser resultado de problemas simples e pequenos traumas momentâneos, mas em outras situações, pode estar ligada a condições que podem trazer graves consequências ao paciente, como o escroto agudo, uma condição clínica que necessita de atendimento de emergência.

Ouça este conteúdo:

O que é escroto agudo?

O escroto agudo é condição clínica que se instala em curto período de tempo comprometendo o escroto (bolsa testicular) e/ou estruturas de seu interior por meio de manifestações locais como dor, edema, aumento de volume, vermelhidão e elevação da temperatura e que podem ser acompanhadas de febre, náuseas e vômitos.

Trata-se de uma das emergências urológicas mais comuns na infância e adolescência, necessitando de rápido atendimento médico para evitar graves consequências, como retirada do testículo, atrofia testicular, necrose, entre outras.

Quais são as causas?

O escroto agudo pode ser causado por:

  • Torção do testículo;
  • Torção de apêndices testiculares;
  • Epididimite/Orquiepididimite;
  • Vasculite;
  • Infecções escrotais;

São diagnósticos que podem simular um escroto agudo:

  • Hérnia;
  • Trauma;
  • Tumor;
  • Edema escrotal;
  • Hematocele;
  • Doença abdominoescrotal;
  • Gangrena de Fournier.

As principais causas do problema estão relacionadas à torção de testículo e torção de anexos testiculares. Entenda o que é cada uma delas, a seguir.

Torção de testículo

A torção de testículo é a causa mais grave de escroto agudo. Ela ocorre quando há torção do cordão espermático, estrutura onde estão os vasos sanguíneos que nutrem o testículo.

Quando o cordão espermático sofre uma torção, o fluxo sanguíneo para o testículo é interrompido, causando a morte das células no local. A gravidade e emergência do quadro se dá, pois, após 6h de torção, as chances de salvar o testículo diminuem drasticamente.

A condição afeta, sobretudo, bebês recém-nascidos e adolescentes, mas pode ocorrer em qualquer idade.

Os sintomas incluem:

  • dor testicular intensa;
  • náuseas;
  • vômitos;
  • aumento e vermelhidão do escroto.

Em recém-nascidos, o problema pode ser mais difícil de ser identificado, mas se o escroto ficar vermelho e aumentar de tamanho pode ser um indício de torção testicular.

O diagnóstico é realizado por exame físico, mas alguns casos podem requerer uma ultrassonografia escrotal com Doppler como complementação diagnóstica; no entanto, não se pode desperdiçar tempo aguardando exame! O tratamento é cirúrgico e deve ser realizado até 6 horas após o início do problema, com riscos de perda testicular após esse período.

Se o testículo for recuperável, o cirurgião distorce o cordão, fixando o testículo de forma que não ocorra uma nova torção, porém se não houver viabilidade de recuperação, o órgão deverá ser removido. Em ambas as situações, o testículo do lado contrário também é fixado.

Torção de apêndice testicular

A segunda causa mais comum de escroto agudo acontece quando o apêndice testicular, constituído por tecidos conjuntivo vascularizado, sofre uma rotação para o lado contrário, caracterizando a torção.

O problema é mais comum em pacientes de 7 a 14 anos de idade. O sintoma principal é dor intensa na região, com tempo de evolução variável, que pode persistir por uma semana ou mais.

O diagnóstico é similar aos casos de torção de testículo, mas o tratamento é realizado, predominantemente, com medicamentos e repouso. Alguns casos, seja pela impossibilidade de afastar uma torção testicular, seja por falha no tratamento clínico, podem necessitar de procedimento cirúrgico.

Diferente da torção de testículo, a torção de apêndice testicular não apresenta risco elevado ao paciente, mas deve-se buscar ajuda médica o quanto antes para evitar o agravamento do quadro.

Gostou do nosso artigo? Você tem dúvidas sobre esse e outros assuntos? Envie sua pergunta ou sugestão para o Whatsapp do Urologia Kids. Ela pode virar tema de nossos próximos artigos!

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Material escrito por:
Cirurgia Pediátrica - SC 9020 RQE 6364
Publicado em 03/06/2019

Formada em medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Residência médica em cirurgia geral no...  Ver Lattes

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

Leia mais

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Leia mais

ebook
20/09/2018

Ebook de Dicas

BAIXAR

Agendar Consulta