Setembro Dourado: Mês de Conscientização ao Câncer Infantojuvenil

Setembro Dourado: Mês de Conscientização ao Câncer Infantojuvenil

Por: Publicado em 01/09/2020

Setembro é um mês de muitas cores que ilustram campanhas de prevenção a diversas doenças, entre elas, o Dourado, que indica a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil.

Nas crianças e adolescentes, o câncer corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e que pode ocorrer em qualquer parte do corpo. Geralmente afeta as células do sistema sanguíneo e os tecidos de sustentação, sendo os mais frequentes as leucemias, os que atingem o sistema nervoso e os linfomas (sistema linfático). Também são diagnosticados: tumor de células do sistema nervoso periférico (neuroblastoma – geralmente na região abdominal), tumor de Wilms (nos rins), retinoblastoma (na retina que fica no fundo do olho), tumor germinativo (células que originam os ovários e os testículos), osteossarcoma (ossos) e sarcomas (tumores de partes moles).

O progresso no tratamento do câncer infantojuvenil é muito significativo. Atualmente, 80% das crianças e adolescentes diagnosticados com câncer precocemente e tratados em centros especializados, alcançam a cura e a maioria, terá boa qualidade de vida após o tratamento.

Prevenção

Não há evidências científicas que deixem clara a associação entre o câncer infantojuvenil e fatores ambientes. Por isso, a prevenção é um grande desafio.

Uma orientação importante aos pais é de que dificilmente a criança inventa sintomas e por isso, na persistência de alguma reclamação, o pediatra deve ser procurado para avaliação, mesmo que amigos e parentes insistam que “é uma reclamação comum das crianças”.

Sintomas

– Nas leucemias, pela invasão da medula óssea por células anormais, a criança se torna mais sujeita a infecções, pode ficar pálida, ter sangramentos e sentir dores ósseas.

– No retinoblastoma, um sinal importante é “reflexo do olho do gato” – o olho da criança pode ficar branco quando expostos à luz e ou fotografia, além de ter sensibilidade exagerada à luz. É diagnosticado com mais frequência em crianças de até três anos e atualmente, exames realizados desde o nascimento contribuem para o diagnóstico precoce.

– Tumor de sistema nervoso central tem como sintomas dores de cabeça, vômitos, alterações motoras, alterações de comportamento e paralisia de nervos.

– O aumento do volume ou surgimento de massa no abdome pode ser sintoma de tumor de Wilms (rins) ou neuroblastoma.

– O tumor no osso em crescimento (osteossarcoma) é a formação de massa, visível ou não, que geralmente causa dores nos membros. É mais comum nos adolescentes.

Tratamento

O tratamento é planejado de acordo com o diagnóstico do tumor, as características biológicas e a presença ou não de doença associada ao tumor. O trabalho envolve especialistas como oncologistas pediatras, cirurgiões pediátricos, patologistas, radioterapeutas, radiologistas, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas e farmacêuticos.

Importante lembrar que a cura não deve se basear somente na recuperação biológica, mas também, no alinhamento emocional da criança com a família e a compreensão de todas as etapas do tratamento. As alterações no corpo e tratamentos que podem afastar a criança ou adolescente do convívio social, da escola e de atividades às quais estava acostumo, devem ser conversadas para que o tratamento se dê em ambiente de maior harmonia possível.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

Leia mais

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Leia mais

ebook
20/09/2018

Ebook de Dicas

BAIXAR

Agendar Consulta