Cirurgia videolaparoscópica

Cirurgia videolaparoscópica

O que é cirurgia videolaparoscópica?

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo para a correção de diversas doenças urológicas. A cirurgia videolaparoscópica é considerada um grande avanço na medicina, já que permite operações muito menos agressivas do que as cirurgias tradicionais, além de oferecer melhor visão da região a ser operada e possibilitar maior precisão nos movimentos do cirurgião.

Ouça este conteúdo:

Como é realizada? 

A cirurgia por videolaparoscopia é realizada com o uso de gás carbônico, que é injetado no abdômen do paciente através de uma pequena incisão para aumentar o espaço e facilitar a operação. Em seguida, o médico introduz o laparoscópio – uma espécie de pequena câmera – que transmitirá as imagens para um monitor.  

Na sequência, são realizadas novas pequenas incisões para introduzir os instrumentos cirúrgicos necessários à operação. Dessa forma, não é preciso realizar grandes cortes na região a ser operada, como ocorre na cirurgia convencional. O procedimento é feito com a aplicação de anestesia geral. 

Vantagens da cirurgia videolaparoscópica 

Em comparação com a cirurgia convencional – também chamada de cirurgia aberta – a videolaparoscopia proporciona diversas vantagens ao paciente. Dentre as principais, podemos citar:

menor tempo de internação;

menor tempo de recuperação;

cicatriz menor e pouco aparente;

menos trauma e sangramento;

redução no risco de infecções;

melhor resultado estético.

Quais são as indicações?

A cirurgia videolaparoscópica pode ser indicada para tratar diversos problemas do sistema urológico. De maneira geral, o procedimento pode ser recomendado para:

pieloplastia (cirurgia da estenose de JUP); 

reimplante ureteral (cirurgia do refluxo vesicoureteral); 

nefrectomia (retirada do rim); 

entre outros.

Como é a recuperação?

A recuperação de uma cirurgia por videolaparoscopia é muito mais rápida e tranquila se comparada à cirurgia convencional. No mesmo dia ou no dia seguinte, o paciente recebe alta e já pode retornar para a casa, devendo permanecer de repouso durante a primeira semana após a realização do procedimento.

Depois desse período, o paciente pode voltar gradativamente às atividades cotidianas, mas sempre seguindo a recomendação médica. Em alguns casos, pode haver dores na região operada, mas que tendem a desaparecer logo nos primeiros dias. A prática de exercícios físicos, geralmente, só é liberada um mês após a cirurgia.

Quando deve ser evitada?

Em adultos, a cirurgia videolaparoscópica é altamente recomenda, devendo ser evitada apenas por pacientes gestantes ou portadores de doenças graves. Na população pediátrica, o procedimento é indicado com cautela, pois, em alguns casos, não se sobrepõe à técnica convencional.

Quando a doença atinge um grau avançado, por exemplo, pode ser necessário realizar uma abertura maior na região abdominal, sendo que as pequenas incisões da videolaparoscopia podem não ser suficientes para corrigir o problema.

Vale lembrar que a indicação do procedimento mais adequado só deve ser feita por um médico especializado, após análise detalhada de cada caso. Portanto, a consulta médica é indispensável para garantir o diagnóstico e tratamento mais adequado. 

Quer saber mais sobre a cirurgia videolaparoscópica? Entre em contato conosco e tire suas dúvidas. Será um prazer lhe ajudar!

12 de outubro – Dia do Cirurgião Pediátrico

12/10/2020 • Artigos

12 de outubro - Dia do Cirurgião Pediátrico

Ler mais
Hérnia umbilical: o que é e como tratar

08/10/2020 • Dicas

Hérnia umbilical: o que é e como tratar

Ler mais
Hérnia inguinal: o que é e como tratar

29/09/2020 • Artigos

Hérnia inguinal: o que é e como tratar

Ler mais

Agendar Consulta

 

Conversar sobre as questões inerentes ao tratamento, confortar e transmitir segurança só é possível a partir da realização de uma consulta. Escolha a melhor data e horário e aguarde pela confirmação do agendamento, a ser enviada para seu e-mail.

 


[contact-form-7 404 "Não encontrado"]
Agendar Consulta